5 de janeiro de 2006

Presentear é uma Arte

Quem nunca ganhou uma linda camisa de cetim brilhante vermelho-pagode que jogue a primeira pochete que ganhou de presente.

Família. Tios, Avós e Primos. Sogros podem ser incluidos, mas apenas os raros que dão presente. São eles que tornam um simples presentes numa trágedia de Natal. Dão os presentes que simplesmente podem acabar com a sua festa de aniversário.

A resolução dos presentes dos familiares é sempre assim: rasga-se o embrulho feito as pressas no supermercado, ele vem seguido de um “se não gostou pode ir trocar”, retrucado com um “adorei”, onde sobram-se apenas dois sorrisos amarelos.

Os Pais. Todos eles são acometidos de um fenômeno da natureza chamado: esquecimento progressivo de como dar presentes legais aos filhos. Este fenômeno começa a se manifestar na adolescência dos rebentos.

Triste mesmo é completar 18 anos. Está é a data limite. A partir daqui os presentes serão todos serão itens utéis ao seu dia-a-dia ou peças de vestuário que serão única e exclusivamente usados no ambiente de trabalho, mesmo para os que não conseguem nem estágio.

Alguns tem a sorte, num último espasmo de lucidez dos pais, de ganhar um carro de presente. Também é conhecido como: O Último Grande Presente, com este nome dá até filme.

Camisa para ir trabalhar é o presente preferido das Mães. “Meu filho mas você estava precisando”. Desde quando alguém quer ganhar alguma coisa para ir trabalhar? Filhão, comprei está mochila para você ir para a a faculdade – diz o pai. Pior ainda, quem quer gastar um presente para ir estudar?

Agora, o melhor evento para se ganhar presente ruim, é amigo secreto da firma. Exceção a regra quando é feita uma lista e tudo vira um troca-troca generalizado de DVDs.

Principalmente quando o chefe tem a idéia iluminada de fazer um amigo criativo.

As chances de ganhar um presente decente reduzem um pouco, algo como sair vivo da torcida do Corinthians vestido com a camisa do Palmeiras numa final de campeonato.

Pelo menos para dar um presente criativo, basta buscar no armário de velharias inutilizáveis aquele … , que foi comprada numa exótica expedição ao norte asiático feito por pigmeus albinos nascidos manetas. O … é tão feio que até Pitbull foge de medo.

Na hora de trocar os presentes é impressionante como todos os participantes tiveram a mesma idéia genial de não pensar no que dar e escolherão qualquer coisa inútil da própria casa.

Ninguém gosta de ganhar presentes ruins, mas poucos tem o dom da arte de presentear.

Encontrar o presente ideal é para poucos.

Para se tornar um artista da arte de presentear, é preciso estudo, cuidado na hora de revirar brechós, sebos, antiquários, lojas do shopping até achar o item tão significativo com o significado especial especialmente para o presenteado.

Porque presente que é presente tem que ser Uma Coisa. É coisa! Uma Coisa é um treco, objeto, (roupa, no caso das mulheres), ou cacareco que sempre quisemos ter, mas nunca tivemos a coragem de comprar.

Este presente é do tipo Enxugador de Gelo. Uma Coisa inútil, mas que aquele amigo que tem um bar em casa e adora receber os amigos irá gostar muito mais do que a camisa feita com lonas de caminhão de cor âmbar que é a última moda no Zimbabuê.

5 comentários:

Paixão disse...

Já sei...foi uma indireta pro presente q eu te dei, né??? hahaha

Te amo, amor!

Fuzzy disse...

Fuzzy disse...

Adoro os seus textos, Joker!

Escreva mais, viu?

Inteh!

Danilo (Blacker_Lotus) disse...

iae kra! frmz? ow,mt legal seu jeito deescrever, dei altas risadas aki com a crônica dos presentes =b vou continuar dando uma olhada aki no blog, curti bastante! um tema bem inteligente, mt bem explorado! bom, é isso...

ow, só aproveitando,como eu vi q vc escreve tbm, tô deixando o link do meu blog tbm, dá uma passada lá frmz?

flowz

Cati e Bruno disse...

ahahahahhahah gostei !
Aliás, gostamos... eu e o Bruno !
Té !

Iolanda disse...

Oi, cara. Não conheço você mas gostei do que escreve. Parabéns.

Tb escrevo crônicas, se quiser me conhecer e ler o meu trabalho, visite o meu vibe