26 de fevereiro de 2007

Meu Bíceps. Meu Mundo.

Oito, nove, dez. Paradinha. Olhadinha.

Mulheres desfilam entre os espelhos com suas bundas malhadas em calças de lycra três números menor e os machões da academia não desgrudam os olhos: do próprio bíceps.

Paradinha. Olhadinha.

É o culto do homem moderno ao corpo. Do próprio corpo. Nada mais importa ao seu redor do que a circunferência do seu próprio bíceps. É uma paixão mutua. O marombeiro olha com paixão para seu braço e que fica inchado de orgulho.

Oito, nove, dez. Paradinha. Olhadinha.

O saradão de plantão fica tão cego de paixão por seu peito e braços que nem consegue enxergar as pernas, que ficam sofrendo, magrinhas. “Fazer perna para que, se na balada eu vou de calça?”. Sem contar que ao fazer perna não dá para fazer a Paradinha. Olhadinha em frente ao espelho.

Paradinha. Olhadinha.

“Você tem muita sorte de ficar comigo, olha só os meus músculos!”

Paradinha. Olhadinha.

Nem os novatos resistem. Aquele menino raquítico, envergonhado, vestido com moletom 3 números maior para esconder a barriga ou os ossos já na segunda semana, já esta fazendo a Paradinha olhadinha. Discreta. Na terceira já entrou no ritmo. Veste camiseta regata mamãe eu faço: Paradinha. Olhadinha, corrente de prata e compra um Pit Bull.

“Exercitar a cabeça para que se não dá para ver os músculos do cérebro?”

Paradinha. Olhadinha.

Não vai ser estranho se um dia ver esses armários abraçados com o próprio reflexo em qualquer lugar que tenha um espelho, seja na balada, no elevador ou pendurado num retrovisor do carro. Porque seus braços são a única coisa que esses ratos de academia enxergam, nem o próprio umbigo eles enxergam mais.

Oito, nove, dez. Paradinha. Olhadinha. Ufa, cansei.

2 comentários:

paixão disse...

Já te contei q eu vi um cara fortão com uma tatuagem de um coração e escrito "musculação" dentro???

Adorei a crônica e concordo com tudo oq vc falou!!!

Love u!

LeoZeraH disse...

aygaysgaysgaysgaysgasya caskei o biko